ST 27 - Diálogos entre História e Comunicação Social

Autores

Márcio dos Santos Rodrigues

Doutorando em História

UFPA

marcio.strodrigues@gmail.com

Marina Helena Meira Carvalho

Doutoranda em História

UFMG

marinahmc@yahoo.com.br

Gabriela Silva Galvão

Doutoranda

UFMG

gabisgalvao@gmail.com

Ementa

A relação entre as diversas mídias e o conhecimento da História tem conquistado crescente espaço nos trabalhos acadêmicos, principalmente em razão da recente valorização das abordagens interdisciplinares e transdisciplinares. Os meios de comunicação são excelentes lócus para o conhecimento da História não só da mídia, como também, por meio da mídia. Se o primeiro significado aponta para a historicização dos meios, os colocando como objeto de pesquisa e informado sobre determinada cultura material, a segunda abordagem os utiliza como fontes responsáveis por representações de experiências humanas, às quais se ligam com problemáticas contemporâneas ao meio. As mídias também são instrumento de difusão do conhecimento. O presente simpósio visa a reunir trabalhos que utilizem as diversas formas de meios de comunicação, tais como jornais, revistas, fotografias, propagandas, histórias em quadrinhos (HQs), programas de televisão, rádio, cinema, redes sociais, entre outras, como fonte ou objeto de pesquisa, não só no campo histórico, como também das demais áreas. Existe amplo e pouco estudado leque de possibilidades investigativas acerca das mídias.
Pensar em uma pesquisa de interface entre História e Comunicação é investigar o contexto semântico de elocução e de produção, a cultura material e simbólica de determinada época, as representações e os discursos construídos, as relações com o poder, dentre muitas outras questões. Analisa-se, destarte, o que foi produzido, para quem, por quem, de que forma, como, com quais intencionalidades e como se deu a recepção pelo público. Esses elementos também podem ser levados em conta para pensar nas mudanças pelas quais a propagação do saber vem sendo feita nos últimos anos. É notório que os meios de comunicação são usados como forma de divulgação de pesquisas desde pelo menos o final do século XIX, tendo esse fenômeno crescido consideravelmente durante o século XX, sobretudo a partir da popularização de meios como o rádio, as revistas e a televisão. Entretanto, essa ocorrência cresceu exponencialmente nos últimos dez anos por meio da internet e, sobretudo, das redes sociais.
Como podemos ver, as relações entre o conhecimento histórico e a Comunicação Social são amplas e não é intenção esgotá-las, pelo contrário. O Simpósio Temático será uma maneira ímpar de discutir e problematizar essa interface, contribuindo para o incremento e divulgação da pesquisa na área.


Programação das mesas

Mesa 1 - Sala 3052 9 de Maio de 2017 as 13:00 até 15:30
Autores Titulo
Nathália de Ornelas Nunes de Lima
A Idade Média no Cinema: Representações de Francisco de Assis nos Filmes de Franco Zeffirelli e Liliana Cavani
Marcos Vinicius Meigre e Silva
O espiritismo numa perspectiva histórica na teledramaturgia brasileira
Vitor Augusto Pereira
O Templário, o Sangue e a Honra: pensar o que é a Idade Média através do cinema.
Bruno Tadeu Salles
Vitor Augusto Pereira
Alexander Nevsky, a Batalha do Gelo de 1242 e os cavaleiros teutônicos de Eisenstein: elementos para uma análise fílmica.
Mesa 2 - Sala 3052 9 de Maio de 2017 as 15:30 até 17:30
Autores Titulo
Gabriela Silva Galvão
Apontamentos sobre a ação do Departamento de Censura de Disversões Públicas (DCPD) em relação às telenovelas (1970-1988).
Gabrielle Cristine Bezerra Leitão
Autoridade Compartilhada da Ditadura Civil-Militar: História Pública e Cinema na Formação do Imaginário da Guerrilha do Araguaia
Tulio Henrique Bernardino de Paula
Entre mídias: Como o Jornal do Brasil tratou o processo de concessão de canais de TV para o empresário Silvio Santos, uma análise dos anos de 1979 a 1982.
Carla Corradi Rodrigues
Regulamentação da mídia no Brasil: imprensa e poder político (1950-2013)
Mesa 3 - Sala 3052 10 de Maio de 2017 as 13:00 até 15:30
Autores Titulo
Samuel de Deus Elian Andrade
Heróis sem charme: os paladinos da imprensa de Belo Horizonte
Gustavo Agnaldo Lacerda
Carlos Henrique Bem Gonçalves
As estratégias de comunicação do movimento LGBT para garantir direitos humanos numa cidade histórica de Minas Gerais
José Tarcísio da Silva Oliveira Filho
O telejornalismo local no Brasil: história, conceito e lacunas.
Lorraine Marilyn Leonel
Usos do passado e divulgação histórica: história e jornalismo na produção de Aventuras na História e na revista de história da Biblioteca Nacional, uma análise comparativa.
Mesa 4 - Sala 3052 10 de Maio de 2017 as 15:30 até 17:30
Autores Titulo
Rodolpho Hockmuller Menezes
GUERRA AO TERROR E TELEVISÃO: O SERIADO HOMELAND E A RESPOSTA DOS ESTADOS UNIDOS AO TERRORISMO MUÇULMANO (2011)
Emmanuel dos Santos
Gêneses do discurso antissocialista na grande imprensa norte-americana: a Revolução de Outubro na cobertura do jornal The New York Times
JAMILE DE JESUS MACEDO
A POLÍTICA ANTI-SEMITA DO ESTADO NOVO A PARTIR DA IMPRENSA BAIANA (1939-1945)
Mesa 5 - Sala 3052 11 de Maio de 2017 as 13:00 até 15:30
Autores Titulo
Marianna Andrade Melo
Nostalgia artificializada - a efemeridade da memória compartilhada no Facebook
Matheus Yago Gomes Ferreira
Autobiografias audiovisuais: a contribuição dos relatos de vida em vídeo para uma História do Presente
Rafael Barbosa Fialho Martins
Análise histórica de talk shows populares: em cena o programa Casos de Família
Richardson Nicola Pontone
A FORMAÇÃO CRÍTICA DE DOCUMENTARISTAS SOCIAIS, MEMÓRIA E DESENVOLVIMENTO LOCAL ATRAVÉS DO WEBDOCUMENTÁRIO
Mesa 6 - Sala 3052 11 de Maio de 2017 as 15:30 até 17:30
Autores Titulo
Gelka Arruda de Barros
Revista Alterosa: Para a família do Brasil (1939-1945)
Milena Moraes de Araújo e Souza
A FESTA DA PÁTRIA: Relações político-ideológicas e o contexto da festa cívica de 1936 no Theatro da Paz
Tatiana de Carvalho Castro
Mito, beleza e poder. A utilização do corpo da Mulher-Maravilha e outros símbolos para o discurso feminista e a emancipação do poder.
Márcio dos Santos Rodtigues
Imaginário amazônico em Quadrinhos: uma abordagem histórica de "Esquadrão Amazônia"
Mesa 7 - Sala 3052 12 de Maio de 2017 as 13:00 até 15:30
Autores Titulo
Osvaldo Bruno Meca Santos da Silva
A fábrica de móveis Unilabor: publicidade, trabalho, design e produção comunitária
Sérgio César Júnior
Cinema, Cultura Popular e Memória na visão do cineasta Humberto Mauro
Thiago Henrique Costa Miranda
A representação da figura feminina nas propagandas publicitárias e nos anúncios da Revista Alterosa (1939-1945).
MARINA HELENA MEIRA CARVALHO
A guerra cotidiana: justificativas para a Segunda Guerra Mundial em propagandas comerciais em revistas de variedades brasileiras
Mesa 8 - Sala 3052 12 de Maio de 2017 as 15:30 até 17:30
Autores Titulo
Janaína Di Lourenço Esteves
História e Cinema: "As Pequenas Margaridas", o Fazer Feminino e o Documento Fílmico
Carlos Cesar de Lima Veras
Devir revolucionário e a representação feminina em Deus e o Diabo na Terra do Sol
Hellen Silvia Marques Gonçalves
O Existencialismo Sartreano no filme Morangos Silvestres
Rodolfo Rodrigues de Souza
"Como absurdo, pelo absurdo e ao absurdo” o Existencialismo de Sartre nas colunas jornalísticas cariocas (1945-55)

Apoios

UFMG
Fafich
Temporalidades
PPGHIS
Varia História
CEPAMM
Núcleo História Oral
CEM
Sem Rumo
Brasiliana
Iepha